Entrevistas e Cobraças do Governo para sanar a falta de insumos e medicamentos



Durante o encontro presencial do Programa Nacional de Jovens e Adultos com Diabetes, os participantes decidiram escolher a política pública de levantamento de medicamentos e insumos, que estão faltando nos diversos municípios, e realizar ações municipais, estaduais e federais, para sanar ou diminuir esta problemática  por todo o país.  Assim, as lideranças em diabetes têm denunciado a falta de insumos e de medicamentos, devido ao corte de investimento do governo na pasta da saúde.

Para melhorar esta política pública, o Grupo optou trabalhar a sensibilização da mídia para pressionar as autoridades responsáveis a concederem as respostas sobre os motivos desta falta. De acordo com as autoridades, as causas são: período de licitação, falta de recursos do governo ou de planejamento, entre outros.

Pensando nisso, o Grupo começou a trabalhar em quatro cidades diretamente: Petrolina, situada em Pernambuco; São Luís, capital do Maranhão; Fortaleza, capital do Ceará; e Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, e indiretamente em Maceió, capital de Alagoas.

Foram realizadas mais de quatro entrevistas nas principais mídias de cada município. As autoridades de Petrolina foram sensibilizadas e voltaram a abastecer as fitas e lancetas. Em São Luís, apesar de todas as entrevistas, as autoridades se pronunciaram que estão em período de licitação e ainda não têm previsão de abastecer a população. Com base neste resultado, a presidente da Associação Maranhense do Diabetes tipo 1 vai se reunir com o secretário de saúde para saber a data prevista de entrega das insulinas.

Já em Fortaleza, a presidente da Associação Cearense de Diabetes e Hipertensos, além das entrevistas, realizou no último sábado, o Dia Nacional de Combate ao Colesterol e aproveitou a data para medir a glicemia das pessoas e, ao mesmo tempo, chamar a atenção da população sobre a falta de medicamentos e de fitas. Inclusive já realizou a primeira reunião com a secretária de saúde do município. Segundo as últimas informações, alguns postos já voltaram a receber os insumos.

Em Belo Horizonte, a situação ainda não foi reestabelecida. A Associação de Diabetes Infantil promoverá o 2º Fórum de Diabetes de Minas Gerais, para chamar a atenção das autoridades e ter apoio da população para que os participantes discutam oportunidades de acesso ao tratamento da pessoa com diabetes.

Em Maceió, a população está com falta de tiras reagentes faz seis meses. Segundo a entrevista no Programa Bem Estar, da TV Globo, o governo está concluindo o processo de compras e logo fornecerá à população: https://globoplay.globo.com/v/5203190/

Temos consciência de que outros municípios estão apresentando o mesmo problema e todas as lideranças de diabetes foram sensibilizadas para concederem entrevistas e cobrarem do poder público iniciativas para sanar a falta de abastecimento! Estamos de olho!!!
Obrigado por comentar! :)